sábado, 8 de novembro de 2014

Números apontam que F1 eleva receita e impulsiona imagem de SP

Fonte: G1 -  Nico Rosberg, Treino Livre GP do Brasil (Foto: EFE)
Brasileiros são maioria (86%) no Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1, realizado no Autódromo de Interlagos, na Zona Sul de São Paulo, mas a competição, que no ano passado atraiu à capital paulista 130 mil turistas, reúne pessoas de 18 países e 266 cidades.

Em 2013, o GP Brasil gerou impacto econômico de R$ 260 milhões considerando o que os visitantes gastam com hospedagem, alimentação, compras e lazer.

O GP de Interlagos foi responsável pela arrecadação de cerca R$ 22,9 milhões em Impostos sobre Serviços (ISS) com o turismo durante o mês de novembro de 2013, a maior arrecadação de 2013 em impostos relacionados ao turismo.

A Prefeitura de São Paulo investe cerca de R$ 40 milhões por ano, para divulgação do evento, intervenções na pista, sinalização e montagem de estruturas temporárias como as arquibancadas.

O retorno do evento compensa o investimento que é feito, além de promover a cidade internacionalmente.

O GP Brasil de F1 é a etapa com maior audiência do campeonato mundial. Em 2013, a prova foi assistida em 77 milhões de domicílios em quase 200 países.Segundo a São Paulo Turismo (SPTuris), a prova expõe a imagem de São Paulo no exterior. 

A cidade apareceu em 5,6 mil matérias em 22 línguas. Se fosse pago, esse espaço na mídia teria custado cerca de R$ 234,3 milhões, de acordo com as estimativas da prefeitura.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário