quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Exército testa novo fuzil que substituirá o adotado há 50 anos

Fonte: G1 Tenente empunha novo fuzil do Exército, o IA2, o primeiro modelo desenvolvido e fabricado totalmente no Brasil e que substituirá o FAL, usado desde 1964 (Foto: Tahiane Stochero/G1)

O Exército está testando um novo fuzil que irá substituir o FN FAL (fuzil automático leve), de projeto belga, usado pelos militares desde 1964. Considerado o primeiro totalmente desenvolvido e produzido pela indústria nacional, o IA2 foi desenhado pela Imbel (Indústria de Material Bélico do Brasil, vinculada ao Ministério da Defesa), possui 85 centímetros e pesa 3,34 quilos - mais leve que o atual.

São 1.500 unidades que foram distribuídas em 2014 a 15 quartéis em 11 estados para serem submetidas a tiros diários em diversas condições e ambientes, da caatinga à selva amazônica, nas tropas de operações especiais e também em saltos de paraquedas. Leia mais...

Com 4,4 kg e 1,10 m de comprimento, o FAL foi desenvolvido após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), época em que os combatentes ficavam distantes um do outro, explica o capitão Barbosa. O FAL foi desenvolvido para atingir alvos a até 600 metros. "A guerra mudou, agora o combate é aproximado e em áreas urbanas, exigindo um fuzil mais prático, flexível. Nosso alvo é para até 300 metros com o IA2", acrescenta ele.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário